terça-feira, 25 de setembro de 2018

A incrível máquina de escrever digital VI

As grandes empresas e grande parte dos órgãos públicos costumam oferecer cursos e seminários para funcionários e convidados, mesmo com toda a tecnologia existente é comum o uso de grande volume de papéis. Normalmente esses cursos e seminários são presenciais, os inscritos ao chegarem ao local do evento recebem grande quantidade de panfletos de todas espécie, ou seja, é grande a movimentação de papéis e pessoas.

Com a tecnologia existente atualmente, onde os computadores estão interligados pela Internet, não há necessidade da presença física das pessoas em um só local (grande movimento de pessoas e veículos) e distribuição de papéis de todas espécie. Com a tecnologia atual é possível capacitar os funcionários e pessoas interessadas em cursos de atualização via internet. Existem programas de teleconferência que permitem acompanhar professores, falar com eles e ver a apresentação deles pela internet. Claro que dependendo da quantidade de pessoas inscritas no curso fica inviável a curso online devido a lentidão do tráfego na internet, mas para pequenas turmas e capacitação de algumas formações é possível aplicar as aulas usando os recursos de teleconferência.

Desde os memoráveis tempo da Máquina de Datilografia até os dias atuais se criou o hábito de que capacitações, seminários e formações  tem de obrigatoriamente ter a presença do papel e das pessoas fisicamente. Claro que é bem mais confortável se ler o papel físico e prazeroso o contato social com demais pessoas dos cursos, mas isso gera despesas, desperdício de papel, de transporte e de tempo. Como estamos em uma época onde se fala muito em ecologia, o uso dos recursos de teleconferência para cursos e seminários diminui os gastos com papéis e com combustíveis .

O uso de drives virtuais onde pode realizar os trabalhos “nas nuvens (a Microsoft e a Google oferecem vários desses serviços gratuitamente), programa de teleconferência (a Google oferece o Hangout que pode-se realizar pequenas conferências)) e com a facilidade de comunicação pelos modernos telefones portátil (na realidade microcomputadores) não se justifica mais o desperdício de papel, combustível (tráfego de pessoas e papéis) e do nosso precioso tempo.

As pesquisas, estatísticas e avaliações de cursos ainda utilizam muitos papéis e na grande maioria são feitas manualmente, quando hoje pode-se fazer avaliações e levantamentos estatísticos utilizando a internet como meio de comunicação. Mesmo para pesquisas estatísticas onde é obrigatório se fazer levantamento com presença de pessoas no campo, não há mais necessidade de se levar questionários impressos e o pesquisador utilizar tablets para preenchimento dos formulários online. Somente em algumas localidades é obrigatório o uso dos questionários impressos pela falta da internet.

Texto original: CARLOS GEOGRAFIA

Nenhum comentário:

Postar um comentário