quarta-feira, 20 de fevereiro de 2019

A incrível máquina de escrever digital VII


Embora a internet já esteja popularizada, ainda tem muita gente achando que é coisa do futuro, mas se observarmos bem, o futuro é agora e o uso da internet está bem generalizado. O grande problema é que as pessoas associaram os computadores de mesa com a internet, quando na realidade pode-se conectar a internet de vários aparelhos, basta que eles tenham algum microcomputador embutido. Um grande exemplo são as máquinas fotográficas atuais, que depois de tirar a foto pode enviar essas fotos automaticamente para uma conta na internet ou mesmo serem publicadas instantaneamente.

Uma coisa comum nas repartições públicas e até mesmo em algumas repartições de empresas particulares e se ver funcionários carregando várias pastas cheias de papéis e segundo eles são projetos e até mesmo questionários de levantamento estatístico. Talvez pelo fato de não saberem que é possível se fazer levantamento estatísticos usando os tablets ou Smartphone e associados com formulários digitalizados que preenchidos e enviados pela internet são catalogados em um banco de dados (até mesmo em planilhas) e as respostas são somadas automaticamente gerando os gráficos de maneira instantânea.

segunda-feira, 18 de fevereiro de 2019

Faça sua inscrição

terça-feira, 12 de fevereiro de 2019

AS CRIANÇAS FORA DAS ESCOLAS

Entra governo e sai governo e o discurso é sempre o de toda criança na escola ! Claro que esse discurso está na preocupação da existência do grande número de crianças e adolescentes que não frequentam escola de alguma maneira. Mas a coisa é bem mais grave que se imagina. Mesmo para as crianças que estão na escola é necessário se fazer uma outra pergunta para as que já estão matriculadas: o que essas crianças fazem quando não estão na escola? Essa pergunta se faz necessário devido a influência que o ambiente externo tem sobre a educação total de um cidadão.

A educação de uma criança não é feita somente e durante o tempo que ela se encontra na escola e sim, ele também é educada pela família e de uma maneira ou outra pelo ambiente social em que está inserida. Qual tipo de educação que as crianças e adolescentes estão recebendo em paralelo a educação que está sendo feita na escola? Essa pergunta é muito importante para sabermos o motivo de não se conseguir matricular e manter essas crianças nas escolas.

sábado, 22 de dezembro de 2018

Quais os riscos de tratar meninas como princesas e meninos como príncipes?

Para pesquisadoras em educação e gênero, declaração da futura ministra Damares Alves, retoma cultura tradicional de gênero que estratifica o papel de meninas e meninos


 



A declaração da pastora Damares Alves, futura ministra da Mulher, Família e Direitos Humanos, surgiu como uma possível resposta aos abusos sexuais a que meninas e mulheres são acometidas no Brasil. Ela colocou que as mulheres têm que ser cuidadas desde a infância e também na escola como forma de combater os casos. [a futura ministra revelou que sofreu abusos de dois pastores durante a infância].

quinta-feira, 6 de dezembro de 2018

CNE aprova Base Comum Curricular do Ensino Médio

Aprovação do documento também vem na esteira das mudanças pretendidas pela Reforma do Ensino Médio. MEC precisa homologar o documento

 

O Conselho Nacional de Educação (CNE) aprovou na terça-feira 4 a Base Nacional Comum Curricular para o Ensino Médio. A votação contou com a participação de 20 conselheiros, 18 deram votos favoráveis ao documento e dois se abstiveram.

sábado, 1 de dezembro de 2018

Mudanças no Enem: quais os riscos?

Os efeitos serão, possivelmente, de aumento das desigualdades educacionais entre os jovens com a Reforma do Ensino Médio, e o papel do Enem será legitimá-las

Por Ana Paula Corti

Enem se consolidou no Brasil como um exame popular, de alta procura e que vem servindo para democratizar o acesso à universidade. Alcançou esse status em meio a contradições como, por exemplo, sua articulação com um forte processo de expansão do ensino superior privado, com o ProUni e o Fies. Mas não é isso que pretendo abordar aqui.

quinta-feira, 1 de novembro de 2018

Três ideias sobre doutrinação e “ideologia de gênero” na escola que são falsas

Em tempos de debate político, informações erradas circulam nas redes sociais sobre educação; entenda o que elas significam de fato
 

terça-feira, 23 de outubro de 2018

Clicar, em vez de viver, tornou-se norma

por Marsílea Gombata — publicado 01/04/2013 10h37, última modificação 24/12/2013 08h51
Pelo mundo, fotógrafo carioca registra compulsão dos turistas em retratar suas viagens com câmeras digitais
No projeto de Seixo, fotografia
 passa a fazer o papel da natureza,
 instaurando-se como realidade física
Em meio ao burburinho da sala onde fica o quadro Mona Lisa, no Museu do Louvre, em Paris, o fotógrafo Fabio Seixo percebeu algo não exatamente errado, mas exagerado. Os visitantes se espremiam para disparar os flashs da máquina e ter a foto de uma das imagens mais intrigantes e conhecidas do mundo. A guerra para fotografar a musa enigmática imortalizada por Leonardo da Vinci revelava, ali, algo maior: a necessidade de se vivenciar, por meio da foto, a experiência do presente.

terça-feira, 25 de setembro de 2018

A incrível máquina de escrever digital VI

As grandes empresas e grande parte dos órgãos públicos costumam oferecer cursos e seminários para funcionários e convidados, mesmo com toda a tecnologia existente é comum o uso de grande volume de papéis. Normalmente esses cursos e seminários são presenciais, os inscritos ao chegarem ao local do evento recebem grande quantidade de panfletos de todas espécie, ou seja, é grande a movimentação de papéis e pessoas.

sexta-feira, 21 de setembro de 2018

A incrível máquina de escrever digital V

Com o surgimento das máquinas de escrever (Máquinas de Datilografia) o acesso e a circulação de informações em diversas formas de documento aumentou consideravelmente para todos em todas as classe sociais. Foram criadas escolas e ensinados métodos e técnicas que permitiram as pessoas escreverem com exatidão e rapidez. Logo depois vieram as Máquinas de Escrever Elétricas, que na prática não se diferenciavam muito, em termo de uso, das antigas Máquinas de Datilografar, há não ser pelo fato que o retorno e avanço do papel que passou a ser feito por um pequeno motor elétrico, mas os documentos continuaram sendo datilografados em papéis, depois levados para as devidas correções e retornavam para serem reescritos com as alterações. Neste mesmo período começaram a aparecer as máquinas elétricas que gravavam o último texto escrito e foram o ponto de partida para as futuras Máquinas de Escrever Digital ( computadores desktop).